Geral > MediaWatch: LEGO® nos media

LEGO e Maomé

(1/4) > >>

LBaixinho:
Boas

Já tinha escrito sobre o assunto no meu blog. Parece que há uma imagem a circular na internet de uma suposta caixa LEGO com a imagem de Maomé em contexto sexual. (peço desde já para não colocarem a imagem no fórum).
A LEGO refuta qualquer responsabilidade através de um press release.

Até que ponto o fabricante do meio de expressão de alguém é culpado das criações desse alguém?

Ribatagus:
Se fosse assim o Gutemberg seria condenado por causa de todos os livros, impressões, folhetos, resvistas de conteúdo menos próprio...
A questão aqui é que está a ser usada a imagem de uma marca, e aí é o denegrir da imagem da mesma que tá em causa...

é basicamente a mesma "bronca" aqui à uns anos quando adulteraram o cartoon do Tim-Tim para parecer que ele tava envolvido em "actividades" com o cão... são brincadeiras de mau gosto que vão para além da liberdade de expressão e passam o limite do decente... mesmo que o limite seja subjectivo, coisas destas não estão na fronteira, estão bem metidas muito para lá dessa fronteira!

El_gordo:

--- Citação de: LBaixinho em 17 de Outubro de 2006, 14:50:24 ---Até que ponto o fabricante do meio de expressão de alguém é culpado das criações desse alguém?

--- Fim de Citação ---

Aí está uma questão sem resposta fácil: até que ponto um fabricante de armas é responsável pelos mortos que elas causam?
Não há resposta. O que é terrível, e se presta a todo o tipo de manipulações (tanto num como noutro sentido).

Na minha opinião isto é uma falsa questão; já aquando do caso do artista que "fez" um set LEGO dum campo de concentração que a celeuma se levantou... e nesse caso o propósito provocador era no mínimo tão evidente como agora. Suponho que algumas pessoas tenham maior capacidade de encaixe do que outras? Ou até vou mais longe: algumas pessoas fazem gala da sua incapacidade de encaixe.

Se bem que neste caso a LEGO, mais do que dissociar-se do facto, poderia agir criminalmente contra os autores por uso indevido da marca registada e logotipo. Uma atitude destas poderia ser bem mais interessante do que encolher o rabinho entre as pernas e esperar que ninguém repare... pelo menos tomavam a iniciativa.
Qualquer dia vêm pedir desculpas por ter feito um set de uma igreja nos anos 60. Ou por não terem feito bonecos com tons de pele realistas durante 25 anos. "Ui, não podemos fazer nada senão ofendemos x, y e z!..." Treta. Não gosto que a coberto da igualdade se procurem isenções e privilégios (sou um reaccionário nesse aspecto).

Mas é sempre muito fácil falar da minha cadeira, eu afinal de contas não tenho de vender nada a ninguém. Já a LEGO... :)


Pedro

Ribatagus:
Nisso concordo contigo Pedro...

Há sempre a possibilidade de se fazer as coisas de tal maneira que não afectem ninguém, ou que o efeito seja reduzido... claro que nunca se pode agradar a toda a gente, os cartoons de maomé ainda a uns tempos num JORNAL LOCAL da Dinamarca (hmmm,será que uma coisa tenha a haver com a outra???) e 8 MESES DEPOIS de terem sido publicados é que foram levados a discussão, e os resultados toda a gente sabe...

Outro exemplo? Namíbia... durante a eleição da miss mundo, num jornal LOCAL, a frase "tão bonitas que até maomé teria dificuldade em escolher a mais bela"... deu guerra civil!... desculpem mas isto é arranjar desculpa!

Há sempre gente k se ofende por tudo e por nada, a essas pessoas... ENXERGUEM-SE! quando a intenção é malaciosa, não há duvidas que o é... mas quando não é, não se façam tender as coisas para dizer que têm intenções nefastas quando não a têm... para se aproveitar disso para proveito próprio e exagerar a realidade dos factos!

Não tenho nada contra qualquer religião... apenas contra o aproveitamento indevido do credo das pessoas para propósitos pouco dignos!

E sim... a LEGO em vez de pedir desculpas, devia fazer rastreio de quem fez a dita "obra" e meter-lhe um processo que até lhe levem as unhas dos dedos! também para servir de exemplo para a comunidade ofendida que o mundo ocidental condena estes actos... aí é que a Lego usava este acto estúpido potencialmente denegridor da imagem em algo muito positivo para esta! :D para além de evitar situações semelhantes...

El_gordo:

--- Citação de: Ribatagus em 17 de Outubro de 2006, 16:00:17 ---são brincadeiras de mau gosto que vão para além da liberdade de expressão e passam o limite do decente... mesmo que o limite seja subjectivo, coisas destas não estão na fronteira, estão bem metidas muito para lá dessa fronteira!

--- Fim de Citação ---

Mas há limites para a liberdade de expressão?

Tanto quanto eu sei, não és obrigado a ler livros do "Tintin bestial". Nem a ver cartoons do Maomé em poses menos próprias. Et cetera.
Desde que não sejas coagido a "admirar" uma qualquer forma de expressão alheia, não vejo qual é o problema. Não gostas, olhas para outro lado. Se queres defender um ponto de vista contrário... crias a tua própria "arte", em vez de reclamares da do parceiro. Acho razoável.
Isto tudo sem prejuízo do cumprimento da legislação, que por mais idiota que possa ser, tem prioridade sobre a razoabilidade.

O melhor exemplo que posso dar é o de panfletos neonazis: recebo-os com um sorriso e depois reciclo-os como enchimento de encomendas volumosas. Quem diz neonazis, diz outra coisa qualquer: todos têm direito à sua tara desde que não me forcem a aceitá-la.

Esta discussão está a evoluir para o campo da política... Baixinho, tu é que lançaste o tópico: até onde podemos ir antes de violar as CdU? :P


Pedro

Navegação

[0] Índice de mensagens

[#] Página seguinte

Ir para versão completa