Autor Tópico: [Review] 10183 - Hobby Train  (Lida 7723 vezes)

El_gordo

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 17569
  • O maquinista do combóio
    • A minha pasta na Brickshelf
[Review] 10183 - Hobby Train
« em: 25 de Agosto de 2007, 22:08:15 »
Review do set 10183

 

Referência: 10183
Nome: Hobby Train
Tema: Comboio
Ano de Edição: 2007
Número de Peças: 1080
Preço LEGO®: 99.99 eur
Preço por peça: 0.09 eur/peça
Dados de compra: [email protected], Agosto de 2007
Instruções: Parciais, 1 livro A4 com 48 páginas só para um dos 30 modelos sugeridos
Autocolantes: Não
Minifigs: Não
Modelos alternativos: Mais 29; instruções disponíveis para download
Lista de peças: Sim (2 páginas)


 
As peças

10/10

A própria natureza deste set, destinado a ser uma fonte de peças para a maior variedade de comboios possível, dita que o sortido seja o ponto mais forte de todo o conjunto. Destaco as portas de comboio vermelhas, as janelas brancas, as portas de correr em cinzento – tudo peças relativamente raras. Há peças suficientes para 3 vagões completos, mas para quem seja mesmo muito poupadinho e não se importe de adquirir uma dúzia de peças adicionais, dá para esticar ainda mais!

A construção

8/10

A construção do modelo que vem nas instruções é simples, porém em alguns pontos peca por frágil. São por vezes usadas peças inesperadas em sítios não menos ibidem: trata-se de maximizar as utilizações dadas às peças que iriam doutra forma sobrar.
Aliás: sobram muitas peças após a construção de cada modelo, com excepção de um. É algo que se compreende: este set não vale pela construção dum modelo em especial, mas antes pela capacidade do autor criar as suas próprias construções. A nota que eu dou não é máxima, mas o seu peso relativo é aqui menor que noutros sets.

O desenho

9/10

O desenho é um campo de análise difícil neste set, especialmente por haver 30 desenhos distintos...
O modelo da locomotiva “krokodil” que consta no livro de instruções é enorme, e ao longe é muito interessante. Ao perto porém, alguns detalhes tornam-se mais empecilho que propriamente acrescentos benéficos: falo por exemplo das grades frontais, ou das “cartas” penduradas de lado.
Há no entanto modelos que apresentam pormenores brilhantes de design: os pantógrafos são neste set explorados até à exaustão, o “cowcatcher” da locomotiva a vapor americana, os retrovisores do eléctrico, o rodado triplo da diesel americana...
A proporção diesel – vapor – eléctricas não é descabida. Há ainda espaço para alguns comboios mais peculiares, como o que parece um autocarro dos anos 30 convertido para comboio. Há comboios de longo curso e locotractores de manobras, há vagões de passageiros e de carga, há até um “lowboy”! Novamente, apesar de não ter dado nota máxima neste campo, considero que os designs apresentados são muito mais “sugestões” do que produtos acabados – por isso é coisa que não interessa demasiado no cômputo final.
 
Jogabilidade

10/10

Máxima. Um comboio tem por natureza uma jogabilidade elevada, neste caso o detalhe não a compromete em nada (até a reforça). A convertibilidade para 9V clássico é facílima, para IR não o será em todos os casos. Mas como a faixa etária é 16+, não é coisa que faça grande mossa.

Outros

10/10

Este set tem três pontos importantes: foi desenhado por AFOLs conhecidos, tanto nos EUA como no resto do mundo (tem importância: se fossem só americanos, não iria haver pantógrafos!). Representa por isso uma abertura da LEGO a um segmento de mercado que no caso muito concreto do comboio tem um peso desproporcional.
É um set destinado muito claramente a um mercado “maduro”, e ao uso com motor 9V clássico. Isto significa que o sistema, que se temeu em vias de extinção, está vivo por mais algum tempo.
Por outro lado, deve ser o set de comboio com melhor PPP de sempre!

Conclusão

10/10

Mas alguém pensa que se podia dar outra classificação?
É preciso conhecer um pouco a história deste set para compreender que os seus pontos fracos foram estudados para serem facilmente ultrapassados por qualquer consumidor LEGO: o que interessava era ter um sortido variado, muito rico, a um preço simpático – e isso foi conseguido. O design é perfeitamente secundário, e consequentemente também a construção: comprar este set para montar apenas um modelo é estar a subaproveitá-lo e muito. Já comprar peças adicionais para o aperfeiçoar (quase como tuning...) é uma medida muito mais consentânea com o objectivo do set.

Brickset: 10183
Inventário Peeron: 10183
Mais imagens no Brickshelf: a ser colocadas mais tarde
« Última modificação: 11 de Novembro de 2007, 11:27:41 por pedroagnelo »

LBaixinho

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 50442
    • Oficina dos Baixinhos
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #1 em: 25 de Agosto de 2007, 22:57:54 »
Ora aqui está um conjunto "LEGO".

Ainda não o tenho, mas acho que é uma questão de tempo. Do que li sobre ele acho que é um conjunto com muitas possibilidades somente utilizando o sortido de peças que tem. Pensado para as maximizar.

Também do que li, o ponto negativo são mesmo as instruções para as 29 instruções não impressas... :(

rupi

  • ......
  • *****
  • Mensagens: 6816
    • my brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #2 em: 25 de Agosto de 2007, 23:31:48 »
Está na minha lista :)
Agora, o único ponto que podia ser mesmo melhorado é as instruções, estar a ver no LDD acho que é muita seca :(
Sabem se já alguem fez as instruções em pdf ou algo assim?

El_gordo

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 17569
  • O maquinista do combóio
    • A minha pasta na Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #3 em: 26 de Agosto de 2007, 01:55:07 »
Agora, o único ponto que podia ser mesmo melhorado é as instruções, estar a ver no LDD acho que é muita seca :(
Sabem se já alguem fez as instruções em pdf ou algo assim?

Acho que estão feitas em algum lado, também gostava muito de sacar o .pdf. É muito mais prático.
Claro que 48 páginas x 30 modelos ia ser absolutamente incomportável em papel...

Mas notei que as instruções não são tão esbanjadoras de papel como outras recentes: há dois passos por página, e várias peças por passo. Parecem muito bem feitas!


Pedro

El_gordo

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 17569
  • O maquinista do combóio
    • A minha pasta na Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #4 em: 26 de Agosto de 2007, 01:57:51 »
Ainda não o tenho, mas acho que é uma questão de tempo. Do que li sobre ele acho que é um conjunto com muitas possibilidades somente utilizando o sortido de peças que tem. Pensado para as maximizar.

Sim.
Mas o melhor de tudo é as peças que vêm neste modelo terem ficado disponíveis no Factory. Ou seja: se me faltarem janelas no set para criar um MOC, é só mandar vir mais. Uma das coisas que tenciono fazer é usar as peças para criar vagões do meu agrado e depois orçamentar "múltiplos" deles, sem ter de comprar outro set completo.

É quase um "set-cobaia"! :)


Pedro

ruialmeida

  • ...
  • **
  • Mensagens: 350
  • aproveita o momento
    • Galeria no brickshelf.com
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #5 em: 26 de Agosto de 2007, 09:51:19 »
Citar
Acho que estão feitas em algum lado, também gostava muito de sacar o .pdf. É muito mais prático.
;) eu fiz pelo menos duas instruções em pdf,mas depois na construção do train,verifiquei que as imagens eram bastante dificeis de perceber tanto nas cores a usar como nos sitios onde os proximos bricks iriam encaixar,usei então LLD e achei mais pratico,nas existe erros nas instruções,no modelo 25 encontrei pelo menos 2 erros de montagem.

Nine

  • .....
  • ****
  • Mensagens: 4949
    • A pasta do Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #6 em: 26 de Agosto de 2007, 11:00:47 »
Sem dúvida que o ponto fraco deste set é as instruções, o LDD não aparenta ser um programa o suficiente maduro para fazer o trabalho direito.

Está na lista e não já está em casa por azares de calendário, com um pouco de sorte ainda este ano arranja-se mais um fá de comboios.
Nine

El_gordo

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 17569
  • O maquinista do combóio
    • A minha pasta na Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #7 em: 26 de Agosto de 2007, 12:05:53 »
Sem dúvida que o ponto fraco deste set é as instruções, o LDD não aparenta ser um programa o suficiente maduro para fazer o trabalho direito.

Está na lista e não já está em casa por azares de calendário, com um pouco de sorte ainda este ano arranja-se mais um fá de comboios.

Importante, então: arranja linha, motor, e regulador aquando da compra do comboio. Este set está destinado a quem já tem pelo menos a linha. Recomendo vivamente os 9V, é o sistema para o qual o set está estudado.


Pedro

Nine

  • .....
  • ****
  • Mensagens: 4949
    • A pasta do Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #8 em: 26 de Agosto de 2007, 12:45:56 »
Sem dúvida que o ponto fraco deste set é as instruções, o LDD não aparenta ser um programa o suficiente maduro para fazer o trabalho direito.

Está na lista e não já está em casa por azares de calendário, com um pouco de sorte ainda este ano arranja-se mais um fá de comboios.

Importante, então: arranja linha, motor, e regulador aquando da compra do comboio. Este set está destinado a quem já tem pelo menos a linha. Recomendo vivamente os 9V, é o sistema para o qual o set está estudado.


Pedro


Não sei se irei comprar tudo, estou a pensar ficar com este para exposição. Gostava de saber o que a LEGO vai fazer com os 9 v antes de andar investir o dinheiro aí.
Nine

El_gordo

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 17569
  • O maquinista do combóio
    • A minha pasta na Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #9 em: 26 de Agosto de 2007, 12:49:50 »
Não sei se irei comprar tudo, estou a pensar ficar com este para exposição. Gostava de saber o que a LEGO vai fazer com os 9 v antes de andar investir o dinheiro aí.

Pelo menos mais uns anos vai manter o sistema em produção. O que vai acontecer é uma redução substancial das quantidades no mercado - e consequente subida de preços. Num horizonte de, digamos, 5 anos, não acredito que "matem" definitivamente o sistema 9V.

Eu já decidi que só mudo de sistema se surgir algo francamente melhor que o IR. Mas eu também não sou exemplo, com os meus 12 motores  ;D


Pedro

LBaixinho

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 50442
    • Oficina dos Baixinhos
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #10 em: 26 de Agosto de 2007, 15:40:49 »
(...) Num horizonte de, digamos, 5 anos, não acredito que "matem" definitivamente o sistema 9V. (...)

No entanto anda em agonia há mais de dois anos... falta saber se aguenta mais 5 anos de agonia...  :-\

El_gordo

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 17569
  • O maquinista do combóio
    • A minha pasta na Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #11 em: 26 de Agosto de 2007, 15:46:40 »
(...) Num horizonte de, digamos, 5 anos, não acredito que "matem" definitivamente o sistema 9V. (...)
No entanto anda em agonia há mais de dois anos... falta saber se aguenta mais 5 anos de agonia...  :-\

As últimas peças do sistema 12V foram vendidas na [email protected] em 2003 (o último set datava dos anos 80).
Dado o fraco interesse no sistema IR demonstrado pelos AFOLs, acredito mais depressa que apareça um IR 2.0 do que o actual sistema venha a substituir por inteiro o 9V.


Pedro

LBaixinho

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 50442
    • Oficina dos Baixinhos
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #12 em: 26 de Agosto de 2007, 15:51:28 »
(...) Num horizonte de, digamos, 5 anos, não acredito que "matem" definitivamente o sistema 9V. (...)
No entanto anda em agonia há mais de dois anos... falta saber se aguenta mais 5 anos de agonia...  :-\
As últimas peças do sistema 12V foram vendidas na [email protected] em 2003 (o último set datava dos anos 80).
Mas não havia tantos compradores de 12V como há de 9V!

Dado o fraco interesse no sistema IR demonstrado pelos AFOLs, acredito mais depressa que apareça um IR 2.0 do que o actual sistema venha a substituir por inteiro o 9V.

Humm, não creio. Para mim o maior problema do IR é o espaço ocupado pelas pilhas e não estou a ver uma solução para isso. Haver só três canais também é uma limitação, mas acho que não tão preocupante.

Normalmente os comboios saem de 2 em 2 anos. No próximo Verão (2008) poderemos ver então o que poderá acontecer.

pedroagnelo

  • ......
  • *****
  • Mensagens: 14366
  • De volta...
    • A minha galeria no Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #13 em: 26 de Agosto de 2007, 16:10:04 »
Eu até nem me importo muito com os IR mas a base tinha que ser cortada e modificada >:D

Mas prefiro de longe os carris metálicos, têm um som completamente diferente
Pedro Agnelo

El_gordo

  • Fundador
  • *****
  • Mensagens: 17569
  • O maquinista do combóio
    • A minha pasta na Brickshelf
Re: Review do set 10183 - Hobby Train
« Responder #14 em: 26 de Agosto de 2007, 16:12:34 »
(...) Num horizonte de, digamos, 5 anos, não acredito que "matem" definitivamente o sistema 9V. (...)
No entanto anda em agonia há mais de dois anos... falta saber se aguenta mais 5 anos de agonia...  :-\
As últimas peças do sistema 12V foram vendidas na [email protected] em 2003 (o último set datava dos anos 80).
Mas não havia tantos compradores de 12V como há de 9V!

Até pode ser. Mas uma coisa é muito importante: todos os comboios de 12V eram susceptíveis de transformação para 9V, o motor tinha rigorosamente o mesmo tamanho. Já com o sistema IR a retrocompatibilidade é uma palavra vazia... :P

Isto para dizer que o pessoal migrou com alguma facilidade para 9V, mas não antecipo que o faça para IR. Vai manter-se uma procura apreciável por material 9V nos próximos anos.

Dado o fraco interesse no sistema IR demonstrado pelos AFOLs, acredito mais depressa que apareça um IR 2.0 do que o actual sistema venha a substituir por inteiro o 9V.
Humm, não creio. Para mim o maior problema do IR é o espaço ocupado pelas pilhas e não estou a ver uma solução para isso. Haver só três canais também é uma limitação, mas acho que não tão preocupante.

Normalmente os comboios saem de 2 em 2 anos. No próximo Verão (2008) poderemos ver então o que poderá acontecer.

Quanto à questão do espaço, ocorreu-me uma solução mista: alimentação pela via com corrente constante, e controlo remoto dum reóstato interno à unidade motriz. Assim tinha-se a vantagem de não precisar de pilhas e de controlar independentemente os comboios. Mantinha-se o problema dos túneis e do máximo de comboios, contudo.

Não acredito que haja muitas novidades a sair para IR em 2008; mas se sair uma unidade que permita fazer shunters, ficarei agradavelmente surpreendido.


Pedro