Bem-vindo ao site oficial da Comunidade 0937

Somos um grupo de fãs de LEGO sediado em Portugal e fundado em 2006.
Temos como missão promover este passatempo para todas as idades, realizando exposições e encontros um pouco por todo o país. Disponibilizamos ainda este espaço online, uma plataforma de discussão e informação que é também a principal porta de entrada para novos membros que se queiram iniciar neste passatempo.
Clique aqui para saber mais sobre nós.

MOC do mês de Março de 2017 – 3660 Fisherman’s Wharf Redux

Para o mês de Março de 2017 a Comunidade 0937 elegeu o  3660 – Fishermans Wharf – REDUX , da autoria de Seraph. Seguem-se as habituais palavras do autor para descobrirmos mais sobre esta estonteante construção.

Descrição:
Esta construção é um redux, termo que no meio da comunidade AFOL serve para designar uma reprodução e actualização de um conjunto, neste caso o 3660 – Fisherman’s Wharf, que saiu em 1985 na temática Fabuland.

Razão:
Primeiro que tudo resulta da participação na prova de Março do Grande Jogo XI, que lançou o desafio de criar um redux de um qualquer set vintage.
A escolha pessoal do set pareceu-me de imediato lógico ser um conjunto que tivesse experienciado na infância, que tivesse alguma relação afectiva, nostálgica, o 3660 se não foi o meu primeiro conjunto LEGO, foi sem dúvida um dos primeiros.
A temática Fabuland, que não é tão explorada como deveria de ser em MOCs, traz também aquela nostalgia e magia LEGO dos anos 80.
Pareceu-me assim, que tinha aqui uma opção para marcar pela diferença e pela surpresa na escolha do set vintage. A favorecer esta escolha está o facto de ter ainda em excelentes condições – apesar de não estar dentro da embalagem original, a grande maioria das peças do set e principalmente a minifigura.

Desafios relevantes:
O desafio constante que encontro em grande parte das minhas construções é mesmo ter as peças necessárias, nas quantidades e cores necessárias.
À parte da questão logística da construção, o primeiro desafio com que me deparei e que penso ser mais relevante nesta construção é a escala. Existe uma pequena diferença em relação à típica escala minifig, sendo as dimensões do corpo das figuras muito semelhantes, é no entanto notório que as figuras Fabuland têm cabeças muito maiores que as minifiguras, o que influencia toda a escala da construção.
Outro desafio relevante, foram os elementos arquitectónicos da cabana, nomeadamente porta e janelas, que têm um desenho muito próprio, curvilíneo, bastante típicos da Fabuland e que são blocos de construção inteiros/únicos. Recriar a porta e janela de uma forma “construída” que remetesse e se aproximasse do desenho original, terá sido mesmo a maior dificuldade com que me deparei no redux.

Pormenor a destacar:
Destaco a materialização dos autocolantes do modelo original – a torneira a pingar sobre um balde com água; a lanterna de vela com placa do número da porta; e o que parece uma bóia sinalizadora para colocar no lago/rio.
Outros elementos que penso merecerem destaque é a técnica de construção no embasamento das paredes, que não é original mas que transmite bem o efeito de uma construção rústica e desgastada, e a construção do cais, onde o espaçamento entre tábuas e a imperfeição construtiva está bem patente, estando todas a peças “agarradas”.
Procurei ainda deixar elementos cromáticos que remetessem para as cores originais do Fisherman’s Wharf nos elementos em que a cor foi trocada – uma lista vermelha no topo do embasamento da parede e na verga da porta, e uma “tábua” amarela no topo do cais.

Alterações:
Há sempre lugar a alterações e melhoramentos, detalhes que gostaria de ter colocado, mas, que por falta de peças e de tempo não houve oportunidade.
Gostaria de ter proporcionado uma base mais extensa e com mais relevo no terreno, proporcionando uma diferença maior entre terra e água.
Outra alteração que gostaria de realizar era a nível do telhado, dar um aspecto mais homogéneo, não ter colocado tantas peças e cores diferentes.
Um pormenor também a alterar a nível de cor das 3680 – turntable 2×2 plate base, na janel da porta, em amarelo em vez de preto.

Inspirações:
Não tive nenhuma fonte de inspiração intencional que não fosse o conjunto original. No entanto, é óbvio que a maioria das técnicas empregues na construção são o resultado da observação de MOCs de outros autores e a pesquisa de como se obtém determinado efeito.

Peças raras:
Penso que o MOC não terá peças raras, serão raras mesmo só no meu espólio de peças.

A apresentação deste MOC pode ser vista aqui.

Comments are closed.